Diário: 30/01/2019

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

Chegada de avião da Rússia aumenta rumores na Venezuela

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

A chegada de um avião de passageiros da Rússia a Caracas provocou o início de uma série de rumores nas redes sociais a respeito da sua missão no país. Isso porque o Kremlin prometeu prestar ajuda ao aliado Nicolás Maduro, diante de um esforço popular com o apoio dos EUA para tirar o presidente em exercício do país latino-americano.

Segundo a agência Reuters, o Boeing 777, com cerca de 400 passageiros, pertence à empresa aérea russa Nordwind Airlines e foi colocado em um espaço particular no aeroporto depois de voar diretamente de Moscou.

Dados analisados pela Reuters mostram que esse é o primeiro avião a fazer esta rota.

As redes sociais da Venezuela ficaram cheias de teorias. Alguns internautas questionam se a aeronave levava mercenários que fariam uma escolta armada a Maduro ao exílio. Nenhuma das suposições foi baseada em fatos, mas as especulações refletem o momento instável pelo qual a Venezuela está passando em sua maior crise política nos últimos anos. Por Notícias ao Minuto

Powered by WPeMatico

banner_seridopneus-770

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

Bolsonaro decide que militares vão entrar na reforma da Previdência

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) decidiu que todos os segmentos da sociedade serão incluídos na reforma previdenciária, incluindo militares. A informação foi dada na noite desta quarta-feira (30) pelo secretário da Previdência, Rogério Marinho.

De acordo com o jornal ‘O Globo’, ao menos oito governadores já se dirigiram para Brasília com o objetivo de expor a situação fiscal dos seus estados e oferecer apoio à reforma.

“As finanças públicas se deterioraram e também teve uma deterioração gradativa dos serviços públicos. Governadores passaram a ser gestores de folha de pagamento. O presidente Bolsonaro quer uma reforma com justiça social. É importante que essa rede de proteção social seja preservada. Quem tem menos, contribui menos e quem tem mais, contribui proporcionalmente mais. Nosso sistema é injusto e insustentável”, afirmou Marinho. Por Notícias ao Minuto

Powered by WPeMatico

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

Adversários de Renan tentam colher 41 assinaturas a favor de votação aberta no Senado

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

Adversários da candidatura do senador Renan Calheiros (MDB-AL) à presidência do Senado tentam colher 41 assinaturas a favor de votação aberta para escolha da nova Mesa Diretora da Casa.

A estratégia é uma forma de tentar garantir que na sexta-feira (1º) a eleição do presidente do Senado seja aberta, o que dificultaria a eleição de Renan.

O número de 41 assinaturas é o mesmo que um senador precisa para ser eleito em primeiro turno para comandar a Casa.

Além da coleta de assinaturas, que faria parte de uma moção a favor do voto aberto, o grupo que tenta evitar um novo mandato de presidente do senador alagoano vai apresentar uma questão de ordem antes da eleição, pedindo que a votação não seja secreta.

O senador Lasier Martins (PSD-RS) chegou a entrar no Supremo Tribunal Federal pedindo que a eleição não seja secreta.

Inicialmente, o ministro Marco Aurélio Mello concedeu liminar determinando que o voto fosse aberto. Mas essa decisão foi revertida pelo presidente do STF, Dias Toffoli, que considerou a questão uma decisão interna do Legislativo.

A votação secreta está prevista no regimento interno do Senado, mas o texto pode ser modificado pela maioria dos senadores.

Ao entrar no STF contra esse tipo de votação, Lasier Martins argumentou que deve prevalecer o princípio da publicidade.

PSDB, PSD e Progressistas já se posicionaram pela votação aberta. A avaliação é que as chances de Renan diminuem numa eleição cujo voto não seja secreto, já que alguns senadores podem se sentir constrangidos em votar no senador alagoano diante dos inquéritos que ele responde no Supremo.

Renan alega que até hoje não foi condenado nem é réu no STF.

O senador alagoano disputa internamente a candidatura no MDB com a colega Simone Tebet (MDB-MS). Seu grupo diz que, hoje, ele teria maioria no partido, contando com pelo menos oito dos 13 votos da bancada.

A dúvida entre os aliados de Renan é se ele conseguiria maioria no plenário da Casa. O receio é de derrota do MDB caso ele seja o candidato.

Existe uma possibilidade, a ser discutida em reunião nesta quinta-feira (31), de os partidos contrários a Renan de se unirem em torno de uma única candidatura.

Até o momento, há pelo menos oito candidatos a presidente do Senado, mas boa parte deve desistir até o dia da eleição.

G1

Powered by WPeMatico

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

País tem quase 200 barragens de mineração com alto potencial de dano

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

O Brasil tem hoje quase 200 barragens de mineração com potencial de dano considerado alto – mesma classificação da barragem 1 da mineradora Vale no Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), que se rompeu na última sexta-feira (25). Os dados são da Agência Nacional de Mineração (ANM).

A ANM tem 2 categorias de classificação de barragens:

  • dano potencial – refere-se ao que pode acontecer em caso de rompimento ou mau funcionamento de uma barragem – ele leva em conta as perdas de vidas humanas e impactos sociais, econômicos e ambientais.
  • risco – refere-se a aspectos que possam influenciar na possibilidade de ocorrência de acidente.

Com base nessas características, a ANM classifica as barragens de mineração em uma escala que vai de A a E.

Veja a tabela abaixo:

Tabela de classificação de barragens — Foto: Alexandre Mauro/G1

Tabela de classificação de barragens — Foto: Alexandre Mauro/G1

Barragens com alto dano potencial e categoria de risco alta, por exemplo, são consideradas Classe A. Já na Classe E, estão as com baixo dano potencial e baixo risco. A divisão segue o Sistema Nacional de Informações sobre Segurança de Barragens (SNISB).

A estrutura que se rompeu em Brumadinho era considerada de risco baixo, mas de alto potencial de dano, portanto classificada como B – a mesma nota de outras 196 barragens cadastradas pela ANM. Apenas duas possuem classificação A, ou seja, são consideradas mais perigosas.

A maior parte das barragens entre as que têm nota B possui uma característica em comum com a de Brumadinho: baixo risco, mas alto potencial de dano associado. Essa é a situação de 181 barragens – incluindo a que se rompeu.

Minas Gerais é o estado que mais tem barragens com potencial de dano considerado alto. Entre as quase 200 catalogadas pela ANM, 132 estão lá.

A Vale e suas subsidiárias têm 59 barragens classificadas como de alto potencial de dano – incluindo as de Brumadinho.

Na terça-feira (29), a empresa afirmou que pretende eliminar suas dez estruturas construídas pelo método chamado alteamento a montante, usado tanto em Brumadinho quanto em Mariana. A empresa não esclareceu, no entanto, se essas dez estão entra as 59 com alto potencial de dano.

  • Entenda o que é descomissionamento
  • Veja quais são os tipos de barragem

Barragens mais perigosas que a de Brumadinho

A lista da ANM tem 58 barragens com categoria de risco alto ou médio – ou seja, acima da avaliação da estrutura de Brumadinho. Isso não significa, no entanto, que os danos em caso de rompimento sejam também elevados.

Entre essas, 16 têm alto dano potencial associado.

Barragens de mineração com alto potencial de dano no Brasil — Foto: Roberta Jaworski/G1

Barragens de mineração com alto potencial de dano no Brasil — Foto: Roberta Jaworski/G1

As 2 barragens que aparecem na lista da ANM com classificação A – ou seja, risco alto e elevado potencial de dano – são as barragens 1 e 2 da Mina Engenho, em Rio Acima (MG). Com rejeitos de exploração de ouro, elas são da empresa Mundo Mineração, que encerrou as atividades em 2011 e abandonou as estruturas.

Em maio de 2016, elas chegaram a ser interditadas provisoriamentepelo Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) porque a empresa responsável não entregou plano de ação de emergência. O mesmo aconteceu com outras 3 barragens na mesma ocasião.

Barragens abandonadas da Mundo Mineração em Rio Acima, na Grande BH, tem a classificação de risco mais alta no cadastro da ANM — Foto: Humberto Trajano/G1

Barragens abandonadas da Mundo Mineração em Rio Acima, na Grande BH, tem a classificação de risco mais alta no cadastro da ANM — Foto: Humberto Trajano/G1

Em novembro do mesmo ano, reportagem do Hora 1 mostrou que as barragens seguiam abandonadas pela empresa, que tem sede na Austrália e havia mudado seu nome para Minera Gold. Com a Fundação Estadual do Meio Ambiente alertando sobre a falta de garantia de estabilidade das barragens, o governo de Minas Gerais informou à época que fez uma obra de drenagem emergencial.

Atualmente, a empresa se chama Titan Minerals, e tem atividades de exploração de ouro no Peru. O G1 não conseguiu contato com a empresa.

Outros números

Além da planilha do Cadastro Nacional de Barragens de Mineração, a ANM também disponibiliza em seu site um levantamento da quantidade de barragens no Brasil e sua classificação por risco. Os números, no entanto, são diferentes dos apresentados na planilha do próprio órgão (28 barragens com notas A ou B).

G1 procurou a ANM para questionar a diferença, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

Classificação da ANA

Já o balanço da Agência Nacional de Águas (ANA) leva em conta não apenas barragens de mineração, mas também estruturas de contenção para energia elétrica, disposição de resíduos industriais e de usos múltiplos da água, entre outras.

Dados da ANA mostram que Minas Gerais tem 202 barragens de alto potencial de dano.

Por Karina Trevizan, G1

Powered by WPeMatico

banner_seridopneus-770

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

Defesa Civil de MG confirma 99 mortos e 259 desaparecidos em rompimento de barragem

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

A Defesa Civil de Minas Gerais atualizou às 18h20 desta quarta-feira os números de vítimas do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O órgão informou que subiu para 99 os mortos, sendo que 57 corpos foram identificados. São 259 desaparecidos, 393 localizados com vida e 264 desabrigados. Dez pessoas estão hospitalizadas.

A orientação da Polícia Civil é que as famílias não compareçam ao IML (Instituto Médico Legal) e, sim, comuniquem-se via internet e redes sociais.

Segundo a Defesa Civil, cinco dias após o desastre causado pelo rompimento da barragem, ainda há regiões de Brumadinho que sofrem com a falta de energia.

O tenente-coronel Flávio Godinho, coordenador da Defesa Civil, disse que os trabalhos na região da mina do Córrego do Feijão começaram por volta das 4h da manhã.

A barragem B6, com água, segue monitorada 24 horas por dia, segundo o órgão, sem risco de rompimento. Um plano de contingência, entretanto, foi elaborado de forma preventiva.

 

Powered by WPeMatico

banner_seridopneus-770

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

Felipe Maia solicita ao Ministro da Saúde recursos para o Instituto de Medicina Tropical

Por , Em Notícias

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

img_5804

Nesta quarta-feira (30), o deputado federal Felipe Maia esteve no Ministério da Saúde acompanhado pelo reitor eleito da UFRN, José Daniel Diniz e pela diretora do Instituto de Medicina Tropical (IMT), Selma Jerônimo para levar pleitos da instituição ao Ministro titular da pasta, Luiz Henrique Mandetta.

No encontro intermediado pelo parlamentar potiguar, foram solicitados ao Ministério recursos na ordem de R$ 13 milhões para o equipamento da 2ª unidade do IMT, localizada ao lado do hospital Giselda Trigueiro. Neste espaço serão acolhidos os pacientes em nível ambulatorial do Giselda Trigueiro que contarão com uma estrutura ampliada que terá como diferencial o diagnóstico e o tratamento mais rápido de doenças infectocontagiosas.

Na ocasião, o futuro reitor da instituição destacou a atuação do deputado, então coordenador da bancada federal do estado em pleitear benefícios para a entidade: “Em anos anteriores, o deputado Felipe Maia destinou emendas para o IMT e tem dado apoio importante a UFRN. Hoje conseguiu uma audiência no Ministério que reconheceu a relevância da iniciativa para o estado”.

O Ministro Mandetta recebeu a demanda da instituição e aguarda a abertura do Orçamento de 2019 para destinar recursos ao projeto. Esta unidade do IMT, quando equipada, poderá atender 80 mil pessoas por ano, número aproximadamente quatro vezes maior que o atendido no Giselda Trigueiro.

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

Lula decide não deixar prisão após autorização para se encontrar com familiares em quartel

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu não deixar a prisão, em Curitiba, nesta quarta-feira (30), para encontrar familiares em uma unidade militar, após a morte de um de seus irmãos. Genival Inácio da Silva, conhecido como Vavá, morreu de câncer na manhã de terça-feira (29), aos 79 anos.

“Na verdade, a decisão foi absolutamente inócua. A decisão foi proferida quando o corpo já estava baixando a sepultura, o enterro já estava acontecendo. Então, nesse sentido, a decisão não tem mesmo como ser cumprida”, disse o advogado de Lula Manoel Caetano Ferreira.

Ele concedeu entrevista na tarde desta quarta em frente à Superintendência da Polícia Federal (PF), onde Lula está preso desde 7 de abril de 2018. Segundo o advogado, o ex-presidente também não concordou em se reunir com a família no local indicado na decisão.

“Seria um vexame, seria um desrespeito com a família que ele fosse se encontrar com a família num momento como esse em um quartel”, afirmou o advogado.

Ferreira disse ainda que Lula já se encontra com familiares todas as quintas-feiras, dia de visitas. Ainda conforme o advogado, Vavá era um irmão com quem Lula tinha fortes vínculos afetivos.

“Ele sentiu muito a morte do irmão, e sentiu mais ainda não pode se despedir do irmão e se encontrar com a família nesse momento de muita tristeza”, disse Ferreira.

A saída do ex-presidente foi autorizada no início da tarde pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, de plantão no recesso do Judiciário. O corpo de Vavá foi enterrado às 13h em São Bernardo do Campo (SP).

Lula havia pedido na terça-feira para comparecer ao enterro, mas o pedido foi negado pela juíza da 12ª Vara Criminal Federal de Curitiba, Carolina Lebbos, e mantida pelo desembargador Leandro Paulsen, do Tribunal Regional da 4ª Região (TRF4).

O despacho da juíza Carolina Lebbos seguiu as manifestações da Polícia Federal e do Ministério Público, que afirmavam que não havia tempo hábil para que a logística de transporte do ex-presidente fosse realizada a tempo do final do sepultamento do irmão de Lula e que, apesar de previsto na lei, não há garantia de que o benefício seja concedido em todos os casos.

Toffoli, no entanto, assegurou o direito de Lula de se encontrar com os familiares em uma unidade militar.

‘Direito humanitário’

No pedido apresentado ao STF, a defesa argumentou que a Lei de Execução Penal prevê o “direito humanitário” de o ex-presidente comparecer ao velório.

Segundo a norma, os condenados que cumprem pena em regime fechado ou semi-aberto e os presos provisórios podem obter permissão para sair da cadeia, desde que escoltados, quando há o falecimento ou doença grave do cônjuge, companheira, ascendente, descendente ou irmão.

Os advogados do ex-presidente ainda relembraram episódio da década de 1980, quando mesmo preso durante a ditadura militar, Lula obteve autorização para comparecer ao velório da mãe, Eurídice Ferreira Mello, a Dona Lindu.

Condenação e prisão

O ex-presidente foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro pelo juiz Sérgio Moro a nove anos e seis meses de prisãoem julho de 2017.

Em janeiro de 2018, o TRF4 confirmou a sentença e aumentou a pena do ex-presidente para 12 anos e 1 mês de prisão no caso do triplex em Guarujá (SP).

No dia 7 de abril, Lula se entregou à Polícia Federal, e desde então está preso na Superintendência da Polícia Federal na capital paranaense.

G1

Powered by WPeMatico

banner_seridopneus-770

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

Selecionados em chamada regular não participam da lista de espera

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

A partir desta edição, os candidatos selecionados pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), em chamada regular, não poderão mais participar da lista de espera. Por isso, é preciso que os interessados em uma vaga nas instituições públicas de ensino superior escolham com atenção as opções de curso desejadas. As inscrições começaram nesta segunda-feira, 22, e terminam às 23h59 de domingo, 27 (horário de Brasília).

Os candidatos serão selecionados de acordo com a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018, dentro do número de vagas em cada curso, por modalidade e concorrência. A mudança tem como objetivo reduzir o número de vagas ociosas ofertadas pelas instituições que participam do Sisu.

Já os candidatos não selecionados na chamada regular poderão tentar a lista de espera conforme a primeira ou segunda opção informadas ainda durante a inscrição.

As matrículas serão feitas diretamente na instituição de ensino, entre os dias 30 de janeiro e 4 de fevereiro. Em 7 de fevereiro terá início a convocação dos candidatos que se inscreveram para a lista de espera.

O Sisu é o ambiente virtual criado pelo Ministério da Educação para selecionar estudantes para vagas em instituições públicas de educação superior, com base nas notas registradas no Enem. Para acessar o Sisu é necessário informar o número de inscrição do Enem 2018 (login) e a senha atual cadastrada no exame.

O resultado da chamada regular está previsto para o dia 28 deste mês e, na sequência, os selecionados deverão aguardar o início das matrículas – conforme cronograma oficial. No aplicativo do Sisu o estudante pode acompanhar sua inscrição, ter acesso às classificações parciais e notas de corte e ver o resultado final.

Assessoria de Comunicação Social

Powered by WPeMatico

banner_seridopneus-770

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

Idoso de baixa renda terá de abrir dados bancários para receber benefício

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

Medida Provisória (MP) 871, publicada neste mês com a intenção de reduzir fraudes contra o INSS, acrescentou novidades que devem deixar os beneficiários em alerta. Uma das alterações é a obrigatoriedade de que idosos de baixa renda e pessoas com deficiência abram mão do sigilo bancário se quiserem receber os valores mensais.

Outro item no texto com a intenção de reprimir crimes previdenciários – pessoas que recebem o benefício sem ter direito ou são usadas como laranjas – é a possibilidade de ser alienado pelo governo federal o único imóvel da família de quem estiver enganando o INSS.

O endurecimento nas regras veio com a promessa de se economizar cerca de R$ 10 bilhões. A MP, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, acrescentou mudanças à Lei 8.742/93, a Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS). Uma delas acrescenta, no artigo 20, que o Benefício de Prestação Continuada (BPC) será concedido ou revisado somente se o cidadão abrir os dados bancários. Têm direito ao BPC, no valor de um salário mínimo (R$ 998), idosos carentes  com 65 anos ou mais e pessoas com deficiência na mesma situação. Esse ponto da MP começa a valer a partir de abril, 90 dias após a publicação da medida.

Chance de Ação Direta de Inconstitucionalidade

De acordo com o advogado especialista na área criminal Tiago Turbay, em entrevista ao jornal O Globo, exigir que uma pessoa abra mão do sigilo sem entender o que isso representa abre espaço tanto para uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin)  como para uma Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF). Segundo ele, o cidadão pode se autoincriminar ao revelar os dados. Isso fere, no seu entender, um direito fundamental e acaba com a presunção de inocência.

Fontes ouvidas pelo jornal destacam que as duas medidas (abrir os dados bancários e possibilidade de perder o único imóvel) podem ter a constitucionalidade questionada no Supremo Tribunal Federal (STF).

Powered by WPeMatico

banner_seridopneus-770

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

Servidores do Estado recebem salário de janeiro dentro do mês trabalhado

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

O Governo do Estado paga nesta quinta-feira, 31, o salário do mês de janeiro de todo o funcionalismo, cumprindo acordo feito pela governadora Fátima Bezerra com entidades sindicais e associativas que representam os servidores públicos do Rio Grande do Norte. Serão pagos os 70% restantes do valor para quem já recebeu o adiantamento no último dia 10 e o salário integral para quem já recebe em dia (servidores da Educação e de órgãos com recursos próprios, como Caern e Idema). O mesmo procedimento será repetido no pagamento da folha de fevereiro.

O Governo garante, ainda, que não vai parcelar os salários atrasados, mesmo diante das dificuldades que levaram a governadora a decretar calamidade financeira no Estado. Todo o dinheiro extra que entrar em caixa será direcionado para o pagamento das três folhas deixadas pela administração anterior, totalizando quase R$ 1 bilhão.

Os recursos extras poderão vir da antecipação dos royalties do petróleo, da renegociação da administração da folha junto ao Banco do Brasil, da partilha da cessão onerosa do pré-sal, entre outras fontes.

Powered by WPeMatico

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

PSG confirma afastamento de Neymar por 10 semanas

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

PSG divulgou comunicado na manhã desta quarta-feira (30) informando que Neymar ficará dez semanas afasado para tratar da lesão no quinto metatarso do pé direito, sofrida na partida contra o Strasbourg, na semana passada.

O clube francês afirma que a fratura foi analisada por um grupo médico “mundialmente renomado”, que decidiu por um “tratamento conservador”. “Informado da recomendação, o atacante brasileiro concordou com o protocolo. Como resultado, a volta de Neymar aos gramados é esperada para ocorrer em dez semanas”, diz o comunicado.

Desta forma, o brasileiro fica de fora das partidas do PSG contra o Manchester United, pelas oitavas de final da Champions League. Também não jogará o primeiro jogo em uma eventual quartas de final disputada pelo PSG, sendo dúvida para um possível segundo.

Powered by WPeMatico

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

Naufrágio de dois barcos deixa 28 mortos e 130 desaparecidos

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

O balanço do naufrágio de dois barcos com migrantes perto do Djibuti, ocorrido nessa terça-feira (29), subiu para 28 mortos, anunciou, nesta quarta-feira (20), a Organização Internacional para as Migrações (OIM). Aos cinco mortos já resgatados das águas no dia da tragédia, somam-se outros “23 recuperados esta manhã”, disse à agência noticiosa francesa AFP o líder da missão da OIM no Djibuti, Lalini Veerassamy. “A Guarda Costeira continua as buscas”, acrescentou.

O naufrágio ocorreu cerca de 30 minutos depois de os barcos terem deixado a cidade de Godoria, localizada no nordeste da costa de Djibouti, e enfrentarem um mar muito agitado. O destino era o Iémen, de acordo com a OIM.

Dois sobreviventes foram encontrados logo após o acidente e “alguns” outros foram levados na terça-feira à noite para uma base da OIM na cidade de Obock, ao sul de Godoria, segundo Lalini Veerassamy.

Um dos sobreviventes declarou que 130 pessoas estavam a bordo, mas não conseguiu especificar o número de passageiros no segundo barco.

De frente para um Iémen devastado pela guerra, perto da instável Somália e Etiópia, o Djibouti tornou-se nos últimos anos um ponto de trânsito para migrantes em busca de trabalho na Península arábica.

Segundo a OIM, uma das rotas tomadas pelos migrantes para chegar à Península Arábica a partir do Djibuti passa pelo norte do Iémen, sendo que essas travessias já se mostraram perigosas. Com informações da Lusa.

Powered by WPeMatico

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

Não é momento de falar em encerramento das buscas, diz porta-voz dos Bombeiros

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

Em entrevista à Rádio Eldorado nesta quarta-feira, 30, o tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, disse que ainda está cedo para determinar uma data limite para o encerramento das buscas por vítimas do rompimento da Barragem 1, na última sexta-feira, 25, na Mina do Feijão, em Brumadinho, Minas Gerais.

De acordo com o tenente, o avanço na decomposição dos corpos pode fazer com que a operação de resgate seja encerrada, mas, segundo ele, ainda não é a hora. “Evidentemente chega um momento que pelo estado de decomposição dos corpos com a lama fica impossível encontrá-los, mas isso está associado a uma série de variáveis”.

Aihara também explicou que o tempo de decomposição dos corpos varia de acordo com o estado em que eles se encontram, se estão diretamente na lama ou envoltos em alguma estrutura como, por exemplo, um ônibus.

“Nesse momento, que não é agora, essa operação tem que ser analisada, se ela tem que ser encerrada. Nesse tipo de tragédia a gente não trabalha com recuperação de 100% dos corpos. Embora seja o desejo, isso é impossibilitado pelas características físicas da situação”.

Até a manhã desta quarta-feira, 30, 276 pessoas ainda estavam desaparecidas e 84 mortes foram confirmadas. Desde o último sábado, 26, um dia após a tragédia, não foi encontrada mais nenhuma pessoa com vida em meio à lama.

O tenente também afirmou que, embora seja remota a possibilidade de encontrar sobreviventes, o Corpo de Bombeiros trabalha com “esperança infinita e considerando todas as possibilidades”.

Para isso, a corporação age em conjunto com as forças militares de Israel, que chegaram a Brumadinho no domingo, 27. Segundo Aihara, as equipes estão coordenadas e o efetivo israelense concentra a sua ação na área próxima ao refeitório da Vale, onde centenas de pessoas almoçavam quando a barragem se rompeu.

Até o momento, estão envolvidos na operação 280 bombeiros, sendo 220 de Minas Gerais e o restante dos Estados do Espírito Santo, Goiás, Santa Catarina e São Paulo. O tenente também declarou que reforços de agentes, cães e apoio aéreo de outros Estados chegarão nesta quarta-feira a Brumadinho.

Estadão Conteúdo

Powered by WPeMatico

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

Mistão do Flamengo vence o Boavista e garante classificação

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

O “mistão” do Flamengo fez seu papel de venceu o Boavista por 3 a 1 nesta terça-feira, no Maracanã. Depois de um primeiro tempo com muitas dificuldades, a equipe melhorou com as mudanças de Abel Braga, como as entradas de Bruno Henrique e Everton Ribeiro, e fez o placar que garantiu a classificação antecipada para a semifinal da Taça Guanabara. Dourado, Uribe e Rodrigo Caio fizeram para o Rubro-Negro, e Arthur descontou.

A equipe rubro-negra, agora líder com dez pontos no Grupo C, volta ao Maracanã no próximo domingo, às 17h (de Brasília), para enfrentar a Cabofriense. Na mesma data e horário, o Boavista, que permanece com seis pontos, recebe o Botafogo em Bacaxá.

Publico pagante: 32.650 (34.080 presentes) Renda: R$ 716.169,00

Por Globo Esporte

Powered by WPeMatico

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

CAICÓ – Casa de Cultura monta mini-museu do sertanejo

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

A Casa de Cultura Popular de Caicó Palácio Padre Brito Guerra montou um Mini-Museu do Sertanejo que está recém aberto à visitação. A ideia surgiu quando as agentes de cultura Anailza Viola e Edna Damasio resolveram ampliar o acervo já existente na Casa de Cultura e saíram garimpando mais objetos pelas redondezas e contaram com a generosidade e sensibilidade das pessoas que tinham peças antigas em casa. Embora pequeno, o acervo com cerca de 180 peças contém algumas relíquias com mais de 150 anos.

“É louvável a iniciativa de preservar a história através de objetos e indumentárias que, por si só, contam a história do nosso homem sertanejo. A Fundação José Augusto se sente orgulhosa com a iniciativa dessas agentes de cultura. E esperamos que outras iniciativas como essa se espalhem pelo nosso Estado”, disse o diretor geral, Crispiniano Neto.

Segundo informaram as duas agentes, elas saíram por sítios, fazendas e casas antigas, de amigos e familiares, onde conseguiram a doação de mais peças, já que existiam algumas na Casa de Cultura e que serviram de inspiração para elas montarem o Mini Museu. Dessa forma, nasceu o espaço que foi instalado na parte de baixo da Casa de Cultura para facilitar o acesso das pessoas de qualquer idade.

“Caicó não tem um museu e a cultura sertaneja tende a desaparecer. Então, precisamos resgatar nossos costumes, indumentárias e a própria história para apresentar às gerações futuras”, diz Anailza ViolaEdna Damásio acrescenta que o foco dessa iniciativa é mostrar a origem da cultura sertaneja, ensinar as gerações futuras de onde viemos e quais eram os costumes, o Gibão do Vaqueiro, as panelas de ferro e barro, o ferro a brasa”, enumera ela.

O público-alvo é a população em geral. Mas as agentes de cultura acreditam que a clientela das escolas poderá aprender bastante com a visitação.

Powered by WPeMatico

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

Prazo para participar da lista de espera do Sisu vai até dia 5 de fevereiro

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

Aqueles alunos que não foram aprovados em nenhuma das opções de curso pelo Sistema de Seleção Unificada, o Sisu, podem participar da lista de espera do programa até o dia 5 de fevereiro. Os interessados devem fazer a adesão no site sisu.mec.gov.br.

Na página virtual, os alunos vão poder entrar na lista de espera para a primeira ou para a segunda opção de curso feita no ato da inscrição. Os alunos desta lista vão ser convocados pelas instituições de ensino a partir do dia 7 de fevereiro.

Nesta edição, o Sisu oferece mais de 235 mil vagas em 129 instituições públicas de todo o país. De acordo com o ministério da Educação, foram mais de 1 milhão e 800 mil pessoas inscritas no programa.

Reportagem, Cintia Moreira

Powered by WPeMatico

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

Jena Paul Prates discute criação de ICMS sobe energias renováveis

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

Nesta terça-feira (29), o Senador Jean Paul Prates (PT)  discutiu com o senador Angelo Coronel (BA) a consolidação de um projeto de lei com o objetivo de criar um imposto sobre circulação de mercadorias e serviços (ICMS) sobre energias renováveis (eólica e solar), para beneficiar os estados produtores.

“A ideia é formar um eixo dos dois estados para brigarmos pelo ICMS da geração de energia”, ressaltou Jean Paul.

Powered by WPeMatico

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

Juíza nega saída de Lula para ir ao enterro do irmão

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

A juíza Carolina Lebbos, responsável pela execução da pena de Lula, negou o pedido da defesa do ex-presidente para deixar a prisão temporariamente e comparecer ao enterro de seu irmão Genival Inácio da Silva, o Vavá, que faleceu nesta terça-feira em um hospital de São Paulo, em decorrência de um câncer no pulmão. O sepultamento ocorre às 13h.

A magistrada argumentou que “não é insensível à natureza do pedido formulado pela defesa”, mas alegou “concreta impossibilidade logística de proceder-se ao deslocamento” e, por isso, imporia-se “a preservação da segurança pública e da integridade física do próprio preso”. A decisão foi publicada na madrugada de hoje.

A Lei de Execução Penal permite a saída de um preso em caso de falecimento ou doença grave de cônjuge, ascendente, descente ou irmão. Lebbos aguardou o parecer da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Federal (MPF) sobre a viabilidade do pedido. Ambos foram contrários à saída temporária do ex-presidente.

No documento encaminhado à juíza, o superintendente da PF no Paraná, delegado Luciano Flores de Lima, cita uma série de riscos para o transporte de Lula com base e um relatório da Diretoria de Inteligência (DIP) da PF.

Segundo a DIP, caso Lula possa ir ao enterro do irmão, “a tendência é que a militância petista compareça em grande número ao cemitério para tentar se aproximar de Lula, que, mesmo preso, continua exercendo forte liderança dentro do partido e entre simpatizantes.”

O relatório cita também “a alta capacidade de mobilização dos apoiadores e grupos de pressão contrários ao ex-presidente” e a necessidade de um percurso por terra de aproximadamente 2 km entre o cemitério e o ponto mais provável de pouso de helicóptero.

“ É importante que Lula seja mantido a longa distância de aglomerações, já que esse fato pode desencadear crises imprevisíveis, assim como os fatos que ocorreram quando de sua prisão, em abril de 2018”, enfatiza o relatório.

A defesa de Lula ainda deve recorrer da decisão no Tribunal Regional Federal (TRF).

Com informações do UOL

 

Powered by WPeMatico

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

Governo anuncia fiscalização em mais de 3 mil barragens de alto risco

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, afirmou, nesta terça-feira (29), que 3386 barragens estão classificadas como de alto risco no Brasil. Ao todo, segundo o ministro, o país conta com mais de 20 mil estruturas deste gênero.

Canuto concedeu entrevista à imprensa após reunião ministerial, realizada Palácio do Planalto, em Brasília. De acordo com o ministro não há condição técnica para realizar a fiscalização de todas as barragens do país, por isso, segundo ele, é necessário priorizar as situações mais graves.

“Essas são as barragens que a resolução, neste momento, colocou como prioridade para que reforçasse a fiscalização. Porque entendemos que essas (barragens) são o foco inicial, não total, mas precisamos priorizar. Não temos condições de avaliar e fiscalizar todas ao mesmo tempo, então, há a necessidade que priorizemos”.

Apesar do risco, o ministro do Desenvolvimento Regional disse que não como há definir um prazo para finalizar a fiscalização, pelo menos, neste momento.

“O nosso objetivo é mais que cumprir um número de atender as 3386 barragens, é garantir que aquelas que foram vistoriadas, de fato, estejam com a informação correta e que a gente possa tomar a decisão. Então, os órgãos têm prioridade, esta é a prioridade, agora um prazo marcado não tem como definir nesse momento.”

Gustavo Canuto também disse que não deve ser permitida a construção de nenhuma estrutura como restaurantes, sedes administrativas e casa na chamada área 1, que corresponde a região mais próxima deste tipo de estrutura.

“Se a barragem rompe de imediato, não dá tempo da população, dos funcionários saírem daquela área, daquela região. Então, o entendimento do governo é claro: nesta região não deve ser permitida a construção de nenhuma estrutura, que não seja estritamente necessária para a operação da mina. Estritamente, o centro de operação da mina.”

O número de vítimas do desastre em Brumadinho continua sendo atualizado a todo momento. As últimas informações divulgadas pela Defesa Civil, confirmam a morte de 65 pessoas. Outras 288 vítimas seguem desaparecidas.

Reportagem, Mariana Fraga

Powered by WPeMatico

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

Mourão pede cautela nas investigações sobre Brumadinho

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, pediu cautela nas ações de investigação e punição dos responsáveis pelo rompimento da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG).

“Eu acho que a gente tem que ter cautela nessa hora. Uma coisa é agir pelos impulsos e pela situação que está ocorrendo, pela quantidade de gente que perdeu a vida. Tem que apurar as responsabilidades, se houve realmente imprudência, imperícia, negligência”, disse Mourão na saída da Vice-Presidência, no anexo do Palácio do Planalto, onde fica seu gabinete.

“Uma vez apurado, a gente vê o que pode ser feito. Isso o Ministério Público vai agir. O próprio Ministério Público já tomou algumas atitudes hoje, não sei se foram as mais corretas, mas foram tomadas”, completou.

Mourão citou a prisão de dois engenheiros suspeitos de fraudar laudos técnicos da empresa Vale. Mourãodestacou a relevância das prisões e a importância de existir provas suficientes para sustentá-las. “Não é que eu não concorde com as prisões. Não tenho elementos para dizer se estão corretas ou não. Agora, você prender preventivamente dois engenheiros por 30 dias, tem que ter provas ou indícios muito fortes de que eles iriam apagar as provas”.

Mourão também confirmou a liberação de R$ 801,9 milhões, pelo Ministério da Economia, para apoiar medidas de apoio emergencial em Brumadinho. “Isso tá valendo. O recurso o Paulo Guedes [ministro da Economia] já tinha liberado, agora não se sabe a totalidade que será utilizado disso”.

Por Agência Brasil

Powered by WPeMatico

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

Vale teria omitido irregularidades em relatório de 2017

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

Publicação do jornal “O Tempo” aponta para falhas na estrutura da barragem da Vale

A mineradora Vale teria ocultado informações que apontavam falhas nas estruturas de segurança da barragem que se rompeu, na última sexta-feira (25), na cidade mineira de Brumadinho.

A Informação foi revelada pelo jornal “O Tempo”, de Belo Horizonte. Segundo a publicação, no documento de ‘Estudo de Impacto Ambiental’, apresentado ao governo de Minas Gerais, em 2017, a empresa não deu detalhes sobre os problemas apontados em parecer anterior, de 2015, que buscava a manutenção da mina de Jangada, parte do complexo do feijão, que se rompeu.

Segundo as observações realizadas por uma consultoria contratada pela Vale, os equipamentos que mediam a quantidade de água na barragem, mantendo a estabilidade da estrutura, apresentava danos. Os drenos que retiravam a água da estrutura também não funcionavam de maneira plena.

Apesar dos indícios, a auditoria, na época, aprovou os documentos, homologando as condições da estrutura. O relatório, no entanto, apontava que reparos deveriam ser feitos logo após a identificação.

Nos documentos entregues em 2017 não havia menção sobre as condições desses equipamentos.

De acordo com a última atualização realizada pelas autoridades mineiras, 84 mortes já foram confirmadas com a identificação de 42 vítimas. Outras 276 pessoas seguem desaparecidas.

Reportagem, Raphael Costa

 

Powered by WPeMatico

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

No 5º ano seguido de rombo, contas do governo têm déficit de R$ 120 bilhões em 2018

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

As contas do governo registraram déficit primário de R$ 120,258 bilhões em 2018, o equivalente a 1,7% do Produto Interno Bruto (PIB), informou nesta terça-feira (29) a Secretaria do Tesouro Nacional.

Isso significa que as despesas do governo federal no ano passado superaram as receitas com impostos e tributos em R$ 120,258 bilhões. O valor não inclui os gastos do governo com o pagamento dos juros da dívida pública.

Foi o quinto ano seguido em que as contas ficaram no vermelho. A série de resultados negativos começou em 2014 (veja gráfico abaixo).

As contas do governo também consideram o resultado do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), sistema público de aposentadoria que atende aos trabalhadores do setor privado. Em 2018 a previdência registrou rombo de R$ 195,197 bilhões. Em 2017, um resultado negativo foi de R$ 182,450 bilhões.

O déficit nas contas públicas, ainda que alto, ficou abaixo da meta fiscal para o ano passado. Em 2018, o governo estava autorizado pelo Congresso Nacional a registrar um rombo primário de até R$ 159 bilhões. Com isso, o resultado negativo ficou R$ 38,7 bilhões abaixo do limite.

Arrecadação influenciou o resultado

O resultado de 2018 foi influenciado pelo crescimento da economia, que levou a uma alta da arrecadação, e pelo reforço de caixa dos royalties, uma participação financeira que o governo recebe das empresas que exploram petróleo no país.

Somente em royalties, o governo arrecadou no ano passado R$ 21 bilhões a mais do que em 2017. Esse aumento se deve à alta do preço do produto no mercado internacional.

O déficit também foi menor que o previsto por conta de dificuldades do próprio governo em gastar os recursos. Isso ocorre devido ao excesso de vinculações de despesas à evolução mais lenta de projetos. A esse fenômeno é chamado de “empoçamento”, ou seja, são valores autorizados mas que, no fim das contas, não foram gastos. Somente no ano passado foram R$ 7,7 bilhões “empoçados”.

Ainda de acordo com o governo, em 2018:

· As receitas com concessões tiveram queda de 31,7%, para R$ 21,929 bilhões;

· Os dividendos (parcelas do lucro) repassados ao governo pelas empresas estatais subiram 39,1%, para R$ 7,676 bilhões;

· O pagamento de subsídios e subvenções recuou 17,8%, para R$ 15,332 bilhões;

· A “receita líquida” total, ou seja, após as transferências feitas aos estados e municípios, registrou alta, em termos reais, de 2,6%, passando para R$ 1,227 trilhão;

· As despesas totais registraram um crescimento real de 2%, para R$ 1,351 trilhão;

· Os investimentos somaram R$ 53,132 bilhões. No ano anterior, totalizaram R$ 45,694 bilhões;

Consequências

Rombos bilionários geram impacto negativo na dívida bruta do país. Em novembro (último dado disponível), a dívida bruta brasileira estava em 77,3% do PIB – patamar considerado elevado para economias emergentes. A previsão do governo é de que chegue a 80% do PIB em 2021. Em termos de comparação, a dívida média dos países emergentes era de 49% do PIB em 2017.

O aumento da dívida, por sua vez, gera dúvidas sobre a capacidade de o Brasil honrar seus compromissos e, se não for revertido, pode obrigar o governo a pagar juros mais altos aos investidores interessados em comprar títulos da dívida pública. Esse aumento de juros, resultado de contas deterioradas, seria repassado às empresas e famílias, limitando o crescimento da economia e a geração de empregos.

De acordo com o governo, para que as contas voltem ao azul e a dívida bruta pare de crescer será necessário aprovar uma reforma da Previdência. O governo Temer chegou a encaminhar uma proposta, mas não houve apoio no Congresso. A reforma da Previdência é prioridade da equipe econômica do governo Bolsonaro, que pretende encaminhar uma proposta ao Legislativo nas próximas semanas.

“O déficit ficou bem abaixo da meta fiscal, mas isso não é motivo de alegria. Foi o quinto ano consecutivo de déficit primário. É a pior sequência de anos com as contas no vermelho desde a Constituição de 1988”, avaliou o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida.

Segundo ele, o “buraco fiscal é muito grande”, ao mesmo tempo em que a carga tributária (patamar de impostos pagos em relação à riqueza do país), em cerca de 32% do PIB no ano passado, é elevada.

Por isso, afirmou o secretário, o ajuste nas contas, para eliminar os rombos fiscais, tem de vir do lado das despesas.

“No caso do Brasil, mais de 90% da despesa é obrigatória. Por isso, leva alguns anos [para reduzir o déficit das contas públicas]. É gradual”, acrescentou.

G1

Powered by WPeMatico

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

Um dia depois da cirurgia, Bolsonaro faz fisioterapia e sai da cama

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

Um dia depois de ser submetido à cirurgia para construção do trânsito intestinal, o presidente Jair Bolsonaro sentou-se hoje (29) em uma poltrona e fez fisioterapia respiratória e motora com “bom desempenho”. Por ordem médica, as visitas são restritas.

A informação foi divulgada no último boletim médico do Hospital Albert Einstein, onde ele está internado desde domigo (27).

Bolsonaro se manteve estável durante o dia, sem sangramentos e qualquer complicação. De acordo com o boletim médico, o presidente permanece em jejum oral, recebendo analgésicos e hidratação endovenosa.

Pela manhã, o porta-voz da Presidência da República, Otávio do Rêgo Barros, disse que o presidente tem previsão de volta aos trabalhos nesta quarta-feira (30), entre 9h e 10h.

Após 48 horas da cirurgia realizada ontem (28), o presidente retornará às atividades no gabinete montado no próprio hospital.

De acordo com Rêgo Barros, ao lado do quarto onde o presidente estará em recuperação, o Gabinete de Segurança Institucional organizou um espaço com equipamentos e estrutura técnica, que permitirá a Bolsonaro orientar seus ministros e conceder audiências.

Agencia Brasil

Powered by WPeMatico

quarta-feira

30

janeiro 2019

0

COMENTÁRIOS

Índice de Confiança da Indústria tem maior nível desde agosto de 2018

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

O Índice de Confiança da Indústria, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), subiu 2,6 pontos de dezembro de 2018 para janeiro. Com a alta, o indicador atingiu para 98,2 pontos em uma escala de zero a 200, o maior nível desde agosto do ano passado.

A confiança subiu em 12 dos 19 segmentos industriais pesquisados. O Índice de Expectativas, que mede a confiança dos empresários da indústria em relação ao futuro, avançou 4,3 pontos e atingiu 99,5, o maior nível desde agosto de 2017 (100,6 pontos).

O principal componente para a alta do Índice de Expectativas foi o ímpeto de contratações do setor nos próximos três meses, que cresceu 6,3 pontos.
O Índice da Situação Atual, que mede a confiança dos empresários da indústria em relação ao momento presente, subiu 1 ponto, indo para 97 pontos, a terceira alta consecutiva. A alta foi puxada principalmente pelo grau de satisfação com o nível da demanda atual, que subiu 1,6 ponto.
Segundo o pesquisador da FGV Aloisio Campelo Jr., o setor industrial dá sinais de esperar uma retomada nos próximos meses, após a expressiva desaceleração do segundo semestre do ano passado.
“As expectativas avançaram bem em janeiro, com melhores previsões para a produção e o emprego no horizonte de três meses e otimismo com relação à evolução do ambiente de negócios no horizonte de seis meses”, disse.
O Nível de Utilização da Capacidade Instalada recuou 0,5 ponto percentual em janeiro, para 74,3%, o menor nível desde setembro de 2017 (74,0%).

Agencia Brasil

Powered by WPeMatico