quinta-feira

6

junho 2019

0

COMENTÁRIOS

Uso de cadeirinha no carro reduz as mortes em 60%, afirma OMS

Por , Em Seridó

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn
Brasilia - O Departamento de Trânsito do Distrito Federal lança hoje campanha educativa sobre o uso da cadeirinha no transporte de crianças. O texto estabelece que menores até um ano deverão usar cadeirinhas do tipo conversível (ou bebê  conforto), de um a quatro, as cadeirinhas, de quatro a sete anos e meio, os assentos de elevação.

Brasilia – O Departamento de Trânsito do Distrito Federal lança hoje campanha educativa sobre o uso da cadeirinha no transporte de crianças. O texto estabelece que menores até um ano deverão usar cadeirinhas do tipo conversível (ou bebê conforto), de um a quatro, as cadeirinhas, de quatro a sete anos e meio, os assentos de elevação.

O uso de cadeirinhas pode levar a uma redução de pelo menos 60% nas mortes de crianças no trânsito, segundo relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS). O órgão indica que mecanismos de restrições para crianças em veículos são “altamente eficazes na redução de ferimentos e mortes”. Desde que o uso se tornou obrigatório no Brasil, o número de mortes de crianças de 0 a 9 anos no trânsito caiu 12,5%.

Em relatório para segurança viária, de 2018, a OMS indicou que 84 países têm legislação nacional de retenção para crianças – em levantamento que inclui o Brasil. Entre estes, 33 países, com 9% da população mundial, cumprem critérios de melhores práticas em sistemas de retenção para crianças.

Países europeus são os que, segundo a OMS, têm medidas mais seguras, com legislações sobre o tema e padrões de restrição tanto para bebês quanto para crianças maiores. Na terça-feira, 4, o presidente Jair Bolsonaro enviou um projeto de lei à Câmara dos Deputados em que, entre outros pontos, põe fim às multas a quem não transportar crianças com os equipamentos.

Powered by WPeMatico

banner_seridopneus-770

happy wheels