Agripino conversa com líderes dos movimentos sociais que pedem investigação de Dilma‏

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

Parlamentares de seis partidos de oposição se reuniram na tarde desta quarta-feira (15) com representantes de movimentos de rua que defendem, entre outros temas, a investigação criteriosa dos casos de corrupção no governo Dilma Rousseff. Deputados e senadores do Democratas, PSDB, PPS, Solidariedade, PSB e PV garantiram que a oposição estará unida para ouvir e estudar as reivindicações das ruas.

Para o presidente nacional do DEM, José Agripino (RN), o momento é de convergência e união entre sociedade e oposição, que estarão unidas na defesa da pauta apresentada pelo grupo que pede entre outras reivindicações, a transparência na gestão pública, combate a corrupção e melhorias na educação básica. “Neste momento, o que mais precisamos é de consenso e conversa contínua uns com os outros.  A oposição está forte, unida e à disposição para ouvir as reivindicações desses movimentos”, destacou.

Ainda de acordo com o senador, os dois principais assuntos que deverão ser discutidos em um primeiro momento serão a investigação sobre a participação da presidente Dilma Rousseff nas denúncias envolvendo a Petrobras e o pedido impeachment da chefe do Executivo. “O pensamento de todos os presentes no evento é o mesmo: o aprofundamento da investigação das fortes denúncias envolvendo o governo. Para isso, estamos analisando as etapas deste processo”.

Ao todo, 26 movimentos sociais assinaram e entregaram aos parlamentares de oposição uma carta com reivindicações das ruas. Entre os pedidos estão o de agravar as penas para corrupção; mais transparência na gestão pública; ajustes no processo eleitoral; e o fim da reeleição para todos os cargos executivos.