domingo

23

setembro 2018

0

COMENTÁRIOS

Morre no Rio o jornalista Marcos de Castro

Por , Em Sem categoria

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

Morreu no Rio de Janeiro, aos 84 anos, o jornalista Marcos de Castro. Ele estava internado no Hospital Pró-cardíaco, em Botafogo, na Zona Sul, e sua morte foi confirmada pela assessoria de imprensa da unidade médica na manhã deste domingo (23).

O corpo do jornalista foi enterrado na tarde deste domingo no Cemitério São João Batista, em Botafogo, na Zona Sul do Rio. Na despedida, filhos e amigos cantaram o hino do Flamengo, time de coração do jornalista.

Marcos de Castro foi biógrafo de Dom Hélder Câmara e teve sólida trajetória profissional nos principais veículos de imprensa do país. — Foto: CCMJ/Divulgação

Amigos e parentes prestaram homenagens a Marcos de Castro em um painel com fotos de momentos da carreira e coberturas jornalísticas além de imagens de momentos com a família. Filhos e amigos de profissão destacaram a ética e amor do jornalista durante a vida.

“A grande marca dele é a bondade, a ética e o amo. Ele deixou essa marca por onde ele passou. Ele sempre honrou todos os caminhos e a profissão dele”, disse a filha Luiza de Castro.

Fotos da carreira de Marcos de Castro — Foto: Reprodução/TV Globo

Fotos da carreira de Marcos de Castro — Foto: Reprodução/TV Globo

Ganhador de dois prêmios Esso, o jornalista trabalhou no Jornal do Brasil, Jornal da Tarde, O Globo, O Dia, TV Globo, além das revistas Enciclopédia Bloch, Manchete e Veja Rio, entre outros veículos.
Licenciado em Letras Clássicas pela Faculdade Nacional de Filosofia da antiga Universidade do Brasil, Marcos de Castro também foi autor e tradutor de livros. Dentre suas principais obras, destacam-se Dom Hélder: Misticismo e Santidade, biografia de um dos maiores nomes da igreja católica no Brasil no século XX, e a tradução da Biografia São Luís, do francês Jacques Le Goff.

Marcos de Castro teve quatro filhos: Emanuel, Luísa, Lúcio e Mateus, sendo que dois deles, Emanuel e Lúcio, seguiram o ofício do pai.

Powered by WPeMatico

happy wheels