quarta-feira

4

maio 2022

0

COMENTÁRIOS

Ambulatório da Escola Multicampi de Ciências Médicas atende pacientes diagnosticados com doença de chagas

Por , Em Notícias

Compartilhar paraShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

Endêmica em 21 países e com maior fator de risco às populações em situação de vulnerabilidade social, a doença de chagas é uma das enfermidades com maior impacto global e atinge de 1,9 a 4,6 milhões de pessoas no Brasil. Considerando esse cenário e seus impactos na região do Seridó, área endêmica para a doença, a Escola Multicampi de Ciências Médicas (EMCM/UFRN), localizada em Caicó (RN), promove um novo ambulatório para o acompanhamento da doença na Clínica Escola da EMCM. A previsão é de que os atendimentos ocorram na primeira terça-feira de cada mês, sendo o primeiro no dia 7 de junho deste ano, e acolham pacientes locais diagnosticados com a patologia. 

O professor João Firmino, coordenador do projeto ao lado do docente Gérson Barbosa, explica que a região seridoense apresenta um grupo considerado de pessoas com a condição crônica da doença de chagas e grupos que, muitas vezes, desconhecem o próprio diagnóstico. Isso acontece porque a patologia costuma manifestar sintomas mais graves apenas no período de 30 a 40 dias depois da infecção. Entre os principais sintomas da doença, estão: febre, mal-estar, ausência de apetite, problemas cardíacos, vermelhidão, inchaço nos olhos e aumento do fígado e baço.

Apesar disso, o docente observa que, ainda, não existe um acompanhamento efetivo para as populações acometidas no Seridó, seja por escassez de recursos ou pelo tempo para início dos sintomas no estágio crônico. Disso parte a motivação para o trabalho no ambulatório que, além de prestar suporte aos grupos diagnosticados, também contribui no processo formativo dos alunos da EMCM. “Os estudantes podem participar do ambulatório a partir do 3° período. Serão praticadas a Anamnese, exame físico, interpretação de ECG na doença de chagas, raciocínio clínico específico para o diagnóstico das diversas formas da doença e suas complicações, entre outras”, esclarece.

Para este ano, o esperado é que o serviço torne-se uma referência, sendo mais um ponto de atividades ligadas à EMCM, e alcance pelo menos 70 indivíduos diagnosticados com a doença na região do Seridó. O professor João Firmino adverte que essa projeção é variável, já que o atendimento depende do interesse espontâneo, e reforça a necessidade do monitoramento de cada indivíduo, no mínimo, uma vez por ano ou a cada seis meses. Para receber a assistência do ambulatório, basta entrar em contato com este número (84) 99229-6568 para realizar o agendamento prévio.

banner_seridopneus-770

happy wheels